domingo, 5 de dezembro de 2010

"Namorofobia"



“Relacionamentofobia”, “compromissofobia”, “casamentofobia”, ou podemos simplesmente chamar de covardia? Alguém conseguiria explicar o que acontece com o homem no momento em que ele percebe que a relação pode ficar ou está ficando um pouco mais séria? Porque o que eles normalmente fazem é desaparecer sem deixar vestígios, sem dar explicações, ou, quando explicam, é a famosa desculpa esfarrapada.

Alguns acreditam que o motivo seja o medo de perder a liberdade, outros que é o medo da responsabilidade. Outros dizem que o homem, por natureza, não consegue ter uma só mulher, não consegue ser fiel. Medo da rotina, talvez. São muitas as versões a respeito do que faz com o que homens fujam de compromisso.

Mas a verdade é que hoje em dia não sei dizer se este é um privilégio apenas dos homens. Acredito que são muitas as mulheres que já não querem mais viver sob o mesmo teto que seu companheiro, namorado, parceiro, seja lá como for que se refiram à pessoa.

Na minha modesta opinião, não se trata de inversão de papéis, neste caso. Acredito que as mulheres, principalmente aquelas que já sofreram grandes desilusões amorosas, que tiveram um casamento desfeito, uma relação de longa data que acabou em sofrimento, seja qual for o motivo, estão com medo de passar pela mesma decepção novamente.

Não sei quem está certo ou errado. Só sei que a minha cabeça pira quando penso no enorme desencontro que vejo acontecendo e agravando-se cada vez mais. Principalmente quando penso nas pessoas que conheço e estão felizes junto com as pessoas que amam. Gente que também passou por desilusões amorosas, que sofreu danos terríveis, mas que nunca desistiu. Sempre juntavam todos os pedacinhos, colavam novamente, e continuavam acreditando que um dia iria acontecer!

As mulheres querendo cada vez mais independência, os homens querendo cada vez mais liberdade. Como é que vai ser? Estaremos todos fadados a vivermos sós? Onde estão as histórias de amor? O que, de fato, as pessoas querem? Acho que esta é a grande questão: saber o que cada um quer de verdade! Acho que muitas pessoas pregam um discurso que não é verdadeiro. Criam uma imagem que não corresponde ao que elas são e ao que querem. Mas por que estamos todos com o mecanismo de auto defesa constantemente ativado? O que é que tememos?

Será que é tão difícil respeitar o outro e a si mesmo? Será que é tão difícil aceitar o outro sem querer transformá-lo em outra pessoa? Não dá para sermos mais tolerantes? Aceitar as diferenças? Exercitar a compaixão? O desapego? Será que é tão difícil encontrar o equilíbrio em uma relação? O que aconteceu com o amor?

Não sei. Não sei de mais nada.

19 comentários:

  1. Nossa tema complicado esse de hoje heim rs.
    Bem, eu no momento não pretendo me envolver c ninguém pelo simples medo de não querer sofrer por agora, mas acredito sim que um dia ainda viverei um grande amor e serei mt feliz.
    Bjs e boa semana pra vc

    ResponderExcluir
  2. Pois é, complicado né? Eu quero, mas não agora. Mas depois também não sei se quero. Desiludida total! Antes só (acompanhada da família e dos amigos) do que mal acompanhada!

    Bsj e ótima semana, butterfly!

    ResponderExcluir
  3. É as decepções estão fazendo com que as pessoas deixem de acreditar no amor... Acho q não exista certo ou errado... acho que na verdade existe um monte de gente querendo amar e ser amado... mas ao mesmo tempo as cicatrizes de outras relações os impedem de tentar mais uma vez!!!

    Amooooo quando vc passa lá no bloguithhhoooo!! Obrigada!!!

    Bjinhoss!!

    ResponderExcluir
  4. Dannii, na época do Romantismo (falando de literatura), a tuberculose era o Mal do Século! Hoje, o mal do século é o grande desencontro de almas! A falta total de sintonia entre os seres! Afffiiii to muito filósofa hoje! kkkkkkk

    Beijos, querida!!!

    ResponderExcluir
  5. Esta falta de sintonia se chama individualismo. Tem muita gente correndo atrás do amor, mas quando encontra não acredita, acha que não merece. Ai volta para si mesmo abrindo mão de compartilhar sua vida, seus sonhos, suas vivências com uma outra pessoa igualmente bacana. Mas como você disse, cada vez que isso acontece cato meus caquinho colo tudo com muito amor e sigo em frente se desistir nunca! Quem sabe virando a esquina não encontro um homem que esteja cansado de pensar somente nele mesmo? Super beijo!!!!! Giiiii

    ResponderExcluir
  6. Arrasou no comentário, prima!! Como sempre! Mas, espera aí... não tá me seguindo por que?? Tudo bem... tudo bem.... eu não sou novela e nem trio elétrico, não é?

    Beijos Gi!!

    ResponderExcluir
  7. Opa! Vou seguir já! Olha esta música do Paulinho Moska, trilha sonora do seu texto: http://letras.terra.com.br/paulinho-moska/48065/ Beijos! Gi

    ResponderExcluir
  8. oie Adelia,
    Nos dias atuais, infelizmente, vivemos em um mundo de futilidades, narcisismo, exibicionismo e paixoes...
    Marido que expoe a mulher ao ridiculo e ela gosta! A mulher que expoe a vida sexual do casal e o cara se sente o poderoso! Se isso for amor eu mudo de sexo rs
    Quem ama respeita, tolera, compreende.... e isso minha amiga, muito pouca gente entende o que significa, para muitos isso eh sinonimo de ser "trouxa e comandado (a)" e ai vive-se as paixoes futeis...
    As pessoas dizem..."quero um marido/namorado perfeito", mas seriam elas as esposas/namoradas perfeitas???? Como exigir do outro aquilo que vc nao pode dar?
    Qdo as pessoas deixarem o egoismo e egocentrismo de lado tudo mudara, e para melhor!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  9. É Taci, tá cada um olhando apenas para o próprio umbigo. Realmente, não sei onde isso tudo vai dar. Mas sei que tem muita gente por aí dando com os burros n'água! Continuamos acreditando? Que jeito, não é? Uma pena os homens terem MEDO de vir aqui e expor suas opiniões! Uma pena! Obrigada por passar por aqui e participar do blog! Aliás, obrigada a todas! Adoro quando um post abre uma discussão e podemos trocar nossas idéias!

    Beijão Taciana!

    ResponderExcluir
  10. Pode crer, Gi! Excelente a letra do Moska! Falou pouco, mas falou tudo!

    Beijokas, prima!

    ResponderExcluir
  11. Acho que depois que se tornou corriqueiro relacionamentos descompromissados,fica cada vez mais difícil pessoas que querem se envolver de verdade. E isso é pra homens e mulheres. Adorei a ideia do encontro de blogueiras. Vamos fazer sim!

    ResponderExcluir
  12. Obaaaa! Vamos combinar algo??? meninas, manifestem-se!! Beijo, Lygia

    ResponderExcluir
  13. Estou em um relacionamento há 6 meses e vivo constantemente com o fato de que eu quero mudar uma pessoa e ela também quer me mudar. É errado, mas está intrinseco no comportamento humano de mudar aquilo que não agrada. Infelizente, TODAS as pessoas vão querer um dia ou outro mudar alguém.
    O mais importante é que as diferenças não sejam empecilhos para que mais tarde haja falta de amor e cumplicidade.

    ResponderExcluir
  14. Mas é preciso fazermos um esforço para aceitar as diferenças! Beijos linda!

    ResponderExcluir
  15. ola amiga....acho que na realidade o que nós estamos querendo é SER FELIZ, independente de termos alguem do nosso lado ou não e acho que estamos conseguindo, afinal nossa felicidade depende unica e exclusivamente de nós!!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  16. Falou tudo, Mainha! O negócio é beijar na boca e ser feliz!

    U-huuuuuuuu!

    ResponderExcluir
  17. Bom meninas, como nesta vida tudo tem 2 lados, entro na conversa para dar a minha cara para bater. Eu li os comentários e achei bem interessante, mas vou tomar a liberdade de colocar alguns pontos que nos impedem de viver realmente.
    "...Não querer sofrer agora...", lindas, vocês vão querer sofrer depois? Amor é amor, o medo fica fora disso! Amor é imensurável, não é posse, é livre. Então, sejam felizes agora ao invés de sofrer depois. Cicatrizes são coisas do passado. Sugiro que pensem nestas cicatrizes como brinquedos que vocês podem jogar fora e procurar brinquedos novos(não menosprezando nenhum machucado). Não é assim que as crianças fazem?
    Pensem em vocês primeiro de forma a se preservarem, de cuidarem com carinho da feminilidade de vocês e não concorrerem com os homens na nossa maneira de pensar e agir. Vocês não tem que encontrar ninguém e sim redescobrir as mulheres marvilhosas que vocês são. Com certeza serão encontradas/descobertas.
    Não existe perfeição, aliás alguém pode me difinir isso? Ninguém muda ninguém, nós é que mudamos nós mesmo, para nós mesmos. Nada é inerte neste Universo!
    Lindas, por enquanto é isso,estou aberto a todos os comentários.
    beijos com carinho.
    Reynaldo André

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Dé, obrigada pela sua contribuição e seja bem vindo!!!

    Meninas, o próximo texto do Dé já vai sair direto no blog! Aproveitem para saber um pouco mais sobre ele na página "Colaboradores"

    Beijokas!

    ResponderExcluir