sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO !!!!

Descobri que quando algo não é ou não vai ser bom para você, o Universo e o Todo Poderoso, em sua infinita sabedoria, fazem com o que o "Segredo" não funcione. Por mais que você queira que aquilo aconteça. E SOU GRATA POR ISSO!!!

Estava aqui fazendo uma limpeza “prânica” na papelada de casa, semana passada, e encontrei meu caderninho de pedidos que eu comecei a escrever em 2005, quando conheci o réu. Só que eu já não escrevia nele desde o meu aniversário em 2009.
Conclusão: estava lendo as minhas "wish lists" destes anos todos e muita coisa que eu pedi, aconteceu. Em algumas delas eu descrevo exatamente o trabalho que tenho hoje, o chefe, as pessoas, o clima, incrível! O carro, algumas coisas na minha família, a cirurgia da mamis, os namorados das Egregorianas (ainda faltam duas, mas eu chego lá), impressionante!

Sabem quais foram os pedidos que não se realizaram? Todos aqueles relacionados ao réu, claro! Ou seja, não adiantava pedir porque o Universo sabia que não era para mim, que ia me fazer sofrer, como de fato fez, porém, o estrago poderia ter sido ainda maior.
Sou grata por ter sido protegida e não alcançar estes pedidos! Sem contar todas as outras bênçãos recebidas!
É muito normal ao final do ano fazermos um balanço de tudo que vivemos e fizemos durante o ano que termina e, com base nesse mesmo balanço, elaboramos uma lista do que planejamos fazer no ano novo. A lista vai de uma simples dieta que terá início no primeiro dia útil do ano, passa por coisas do tipo “vou sair mais”, “vou pagar minhas dívidas”, “vou fazer a tão sonhada viagem”, e pode acabar em um carro novo, na casa nova, um novo amor, e por aí vai.

Este ano não terei lista nenhuma! Ao contrário. Vou apenas agradecer por tudo de bom e de ruim que me aconteceu em 2010. As coisas boas eu agradecerei porque me fizeram feliz, e as ruins porque me ensinaram alguma coisa.

Hoje eu vou parar de planejar tudo, de controlar tudo, de fazer lista disto ou daquilo. Vou é exercitar a minha fé e acreditar que o que for melhor irá acontecer! Vou fazer o que der para fazer e à medida que as oportunidades forem surgindo. E assim, evito o risco da frustração e da autopunição, visto que sou muito exigente comigo mesma.

No mais....SOU GRATA! MUITO GRATA!

E QUE VENHA 2011....2012...2013....2014...2015.........

FELIZ ANO NOVO !!!!!!



terça-feira, 28 de dezembro de 2010

"Vení, vidí, vicí"!




E como, supostamente, teria proferido o general e cônsul romano, Julio Cesar, em 47 A.C, "Vení, vidí, vicí"! E o motivo da sensação de vitória é muito simples: acabo de me pesar e descobri que ELIMINEI todo o peso que ganhei em 10 dias de Espanha! Tudo bem que sou uma dependente química assumida, e que sem a ajuda do Fernedinha (“o” endocrinologista) eu não teria conseguido. Arranco, literalmente, as receitas do Reynaldo a troco de ameaças, pirraças e birras! "Mulher doida", como ele costuma dizer. E não é drama, porque todas nós sabemos que eliminar peso e até mesmo mantê-lo, é uma verdadeira batalha! Ainda mais se a sua glândula amiga, a tireóide, resolve que não quer trabalhar! Mas, agora peguei a "talzinha", peguei as comparsas dela (a sibutramina, a certralina, ina, ina, ina!) e dei um nó!

Só que no fundo, eu sei muito bem que não vou mais precisar de remédios! Aquela ansiedade filha da &¨%$#@ que me acompanhava a 4 anos e meio se foi! É como contei antes: eu comia sem fome, ansiedade pura! E foi só exorcizar o fantasma, me livrar do encosto, destruir a bonequinha que ele devia ter para me alfinetar o tempo todo e: voialá! A ansiedade se foi! Bem, aquela relacionada ao vudu dos infernos. Afinal, sou mulher, sofro de TPM, enfim. Não vou “chover no molhado” porque você bem sabe do que estou falando!

O importante é que tenho um motivo a menos para sabotar a minha dieta! Agora é só voltar para a academia (me matriculei hoje na ACM) e puxar ferro pesado!

Afinal, por que deixar para 2011, o que ainda posso fazer em 2010?

Ahhhhhhhhhhhh tá. Você não entendeu o que a foto tem a ver com o texto? Explico. Diz a lenda que o mês de julho fora assim batizado, por decreto, em honra do imperdador Júlio César!

E aí? Ficou com vontade de jogar um buraquinho??

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk gostou né?!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

É Natal?! Então vamos cair de boca no peru!!!!


Calma, calma, mulherada insana!!! Estou falando daquela ave, grande e de pescoço comprido, que mamis prepara e coloca na mesa na hora da ceia! Eu hein!!! Masssssssssssss se por acaso na Noite de Natal você encontrar com o amigo Batman, com "o" peru ou afogue qualquer outra ave (como um ganso por exemplo), aproveita cai matando, e não se esqueça de cantar a trilha sonora apropriada: "Noite Felizzzzzz, Noite Felizzzz"!!! kkkkkkk

Agora é sério: passei para desejar a todas (os) as seguidoras (es) e leitoras (es) um NATAL DE MUITO AMOR INCONDICIONAL E MUITA LUZ !!!!!!

E que o nascimento do Mestre Jesus seja celebrado com muita paz e alegria!!!


FELIZ NATAL !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Virada no Jiraya!!!!!



Cheguei. To de TPM, demorei uma eternidade para chegar na minha casa quando saí do aeroporto, e é só começar a baixar e-mails e baixa em mim o “Mizinfi” da raiva, do ódio, da ira!

Eu fico de saco cheio dessas drogas de spams e e-mails com vírus que subestimam o meu QI! Caraca viu!

Spams dos mais diversos tipos! Propagandas das mais absurdas! E o pior, não adianta você enviar aquela droga de e-mail resposta pedindo, implorando para que eles excluam seu e-mail da lista, porque no dia seguinte: lá está ele! Olhando para sua cara e pensando: “idiota, é só mudar o remetente do mailing e você se ferra de novo!”

É e-mail para aumentar o tamanho do pênis, para aumentar o prazer sexual, as mais diversas “soluções milagrosas e infalíveis” para que todos alcancem o prazer pleno e absoluto durante o sexo! Sei. PQP a minha sogra! E eu lá to interessada em gozar assim, com essa facilidade toda? Eu gosto é de dificuldade, sou masoquista, quero ficar a noite toda fingindo, ou melhor, (perdão) tentando até conseguir! Quero muita preliminar, muita brincadeirinha, muito “esquenta”, muita parada no pit-stop, muito tudo! Quem disse que eu quero prazer instantâneo? E orgasmo agora virou Tang? Sopa em pó? Aquela lembra?

E os sites de desconto! Ah pára! Um número sem fim de e-mails todos os dias com ofertas relâmpagos! Quisera eu ter grana para comprar tudo que eles oferecem! Visualizem: eu estaria sentada num bar, tomando uma cerveja mega barata, enquanto recebo uma drenagem linfática que foi uma barbada, esperando que chegue o sushi que saiu pela metade do preço porque comprei junto com mais 200 camaradas, e de biquíni, porque na seqüência eu vou ter que correr e empacotar as bolsas, sapatos, e tudo mais que eu comprei também com 70% de desconto, pegar o carro e ir para a praia, afinal a pousadinha no fim de semana saiu praticamente de graça! SOCORRO!!!! Cansei!

Agora, o Oscar do cara-de-pau vai para os e-mails dos “bancos” pedindo para mudar senha, atualizar software de segurança, confirmar dados e o caramba! “Oh moço hacker, meu “filho”, você acha mesmo que eu vou abrir um e-mail do banco XYZ me pedindo gentilmente que altere minha senha, e simplesmente vou pensar:” Ah eu nem tenho conta neste banco, mas o que é que custa confirmar os dados pro rapaz lá do outro lado, não é mesmo?!”

Ai que vontade de cancelar minha conta de e-mail! Virei no Jiraya agora! Aaaffiiii! Urubuzada! Bando de abutres! Xô!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

What happens in Madrid, stays in Madrid!!!


Então, continuando as minhas aventuras. Lembra que eu disse que fui um dia para Segóvia, uma cidade que fica a uns 150 km de Madri, linda, com sua catedral, o castelo do reinado de Fernando VII do ano de 1817, a Praça Maior, o aqueduto, a catedral...ah... foi na catedral.

Deixo os amigos e resolvo ir sozinha conhecer o interior da belíssima catedral. Bilheteria na entrada. Tinha que pagar 3 euros (KCTA!) Compro a entrada, passo pelo guardinha ao lado, mostro a entrada e lá vou eu olhar cada cantinho! Coisa mais linda! Muito grande. Levei mais ou menos uns 40 minutos e não vi tudo. Do outro lado, separada da bilheteria e da entrada, estava a saída, claro. Passo pela porta de saída e escuto (vamos direto em português, né):

- “Oi, como vai? Gostou? Da catedral (ainda bem que ele especificou)?” Era o guardinha que conferia o ticket lá na entrada do outro lado que já havia dado a volta no troço todo!

- “Oi! (assustada, claro! Abordagem totalmente inesperada)! Sim, gostei muito! A catedral e linda! Fiquei encantada!” Aí ferrou:

-“Ah que bom que gostou! Não sei de onde você é, mas você é muito “preciosa” , e eu saio as 6h e gostaria de te convidar para tomar algo!” Assim, a queima roupa! Pode? Respirei fundo e com muita delicadeza respondi:

-“Obrigada! Você é muito gentil! Sou brasileira e, a propósito, estou indo embora hoje!!! (cara de “que pena” misturada com samambaia de plástico), então seu convite vai ter que ficar para uma próxima vez!” E fui saindo com um sorriso AMARELO nos lábios.

Puxa vida. Já estava a três dias em Madrid em quem me canta? O guardinha da catedral. PQP a minha sogra! É Adélia, a coisa não está boa pro seu lado, pensei. Sabe quando eu volto naquela catedral de novo? Sabe né.

Próximo final de semana: sexta-feira, dia de sair com a galera da empresa e tocar o terror na night Madrileña! Primeiro um bar/restaurante: vinho, pintxos, tapas, mais vinho! Só para esquentar! E vamos para outro: mais vinho e agora dá até para dançar! Mas, a noite é uma criança (e eu iria me lembrar disso mais tarde!): nível de álcool na medida certa e vamos direto para um dance club! É hoje que me acabo na pista!

E estamos todos dançando, sorrindo e bebendo ao som de música espanhola dos anos 80! Prazer: Adélia! Mas vamos dançar que é isso que importa! De repente alguém me puxa pelo braço, e já vai entrando no ritmo, e se apresentando ao mesmo tempo, e encaixa daqui, e mexe dali, e chega mais perto, e aperta de verdade, e ai meu pai, que não estava dando mais nem para respirar (só com a minha boca)! Mas não é que existe vida além do guardinha???!!! Afinal, titia aqui não estava tão mau assim! Pede telefone, sussurra no ouvido, uma loucura!!! Sérgio era o nominho dele! Peraí: eu disse nominho? Tinha alguma coisa que não encaixava. Aquele tamanhão todo de moço e aquela carinha....

- “Cariño, quantos anos mesmo você disse que tinha?”

-“Mas eu não disse!”

-“Então aproveita que a hora é essa!”

-“Tenho 23. Algum problema?”

Problema? Quem foi que falou em problema, meu filho! Seu nome é “solução”! Foi para Madrid, experimenta o spanish kiss, certo?? E sem mais detalhes. Afinal, o que acontece em Madrid, fica em Madrid!

E assim encerrei meu último final de semana em Madrid!

E por falar em Madrid, amanhã estou partindo para lá novamente e estou de volta em 20/12. Mas , não se preocupe que o nosso novo colaborador irá dar conta do recado na minha ausência! hehe

Hasta la vista, guapas y guapos!!

P.S.: Desta vez eu volto. Da próxima, não garanto.... :)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Mulheres a beira de um ataque de nervos!



Ontem foi o dia D... D me ferrar de tudo que foi lado!


Primeiro que coisas do meu trabalho que dependem exclusivamente de terceiros para que eu possa desenvolvê-lo já me irritam. Sim, porque as outras pessoas nunca trabalham, pensam ou agem no mesmo ritmo que eu, e a impressão que eu tenho é que elas fazem isso de propósito:

“vamos lá gente, vamos sacanear que ela é ansiosa, estressada, apressadinha!”

Oh advogado lesma dos infernos, viu!

E o vizinho braço de gesso que não consegue colocar o carro na vaga dele sem comer quase metade da minha?! PQP É um saco você chegar cansada em casa e não poder estacionar na sua própria vaga!
E eu tinha dentista, que é sempre muiiiiiito agradável, não importa o que você faça lá. Mesmo que tenha ido só para desejar boas festas, você já sai de lá com aquele cheiro de quem fez canal nos 32 dentes!
E depois tinha endocrinologista. Ai meu pai. Pois é, ganhei quase 3 kg na Espanha em apenas 10 dias. Chego lá DESESPERADA para pegar logo as receitas e correr para a farmácia de manipulação, quando o boneco resolve fazer piadas com a minha desgraça:

“Nossa! 3 kg? Então você pagou excesso de bagagem?”

É, comeu Palhacitos no café da manhã, pensei.

“E depois que você chegou quantos panetones já mandou para dentro deste corpo?”

Nenhum. Nem vou comer. Por que ele não parava de falar e buscava um aparelho e fazia logo uma lipoaspiração no meu abdome? Eu disse.

“Ah faço, deita aí que vou buscar o aspirador de pó e vou aspirar seu cérebro!”

É, comeu Palhacitos e chupou Malandrops! FDM!
Pelo menos dobrou a dose e desta vez sem que eu tivesse que chantageá-lo!
Acabou o dia, vou para minha casinha, que vai estar limpinha, cheirosa, dia de faxina...
Recado da secretária do lar: pediu demissão e vai se mudar pro interior. Como é que é? Tem roupa para passar aqui de duas semanas! 30 graus lá fora! Quem é vai passar isso tudo? Desespero total! Só calcinhas deve ter umas 30 para passar!
E a outra pergunto ao telefone: “e você passa calcinha para quê, boba?”
E eu lá vou deixar os micróbios (do varal) comerem minha perereca?! Nem a pau, Nicolau! Eu hein!
E hoje o amigo me diz: “Pelo menos alguém ia comer, ué!” F%¨$#@#$%&* !
Conclusão: fui dormir depois das 12 badaladas, bem depois! Bem depois de suar até a língua passando aquela roupa toda.
E como diriam aqueles projetos de cantores dos anos 90: “Tô P da viiiiiiiiidaa!!
E para não perder o costume: os homens são umas bestias quadradas!



domingo, 5 de dezembro de 2010

"Namorofobia"



“Relacionamentofobia”, “compromissofobia”, “casamentofobia”, ou podemos simplesmente chamar de covardia? Alguém conseguiria explicar o que acontece com o homem no momento em que ele percebe que a relação pode ficar ou está ficando um pouco mais séria? Porque o que eles normalmente fazem é desaparecer sem deixar vestígios, sem dar explicações, ou, quando explicam, é a famosa desculpa esfarrapada.

Alguns acreditam que o motivo seja o medo de perder a liberdade, outros que é o medo da responsabilidade. Outros dizem que o homem, por natureza, não consegue ter uma só mulher, não consegue ser fiel. Medo da rotina, talvez. São muitas as versões a respeito do que faz com o que homens fujam de compromisso.

Mas a verdade é que hoje em dia não sei dizer se este é um privilégio apenas dos homens. Acredito que são muitas as mulheres que já não querem mais viver sob o mesmo teto que seu companheiro, namorado, parceiro, seja lá como for que se refiram à pessoa.

Na minha modesta opinião, não se trata de inversão de papéis, neste caso. Acredito que as mulheres, principalmente aquelas que já sofreram grandes desilusões amorosas, que tiveram um casamento desfeito, uma relação de longa data que acabou em sofrimento, seja qual for o motivo, estão com medo de passar pela mesma decepção novamente.

Não sei quem está certo ou errado. Só sei que a minha cabeça pira quando penso no enorme desencontro que vejo acontecendo e agravando-se cada vez mais. Principalmente quando penso nas pessoas que conheço e estão felizes junto com as pessoas que amam. Gente que também passou por desilusões amorosas, que sofreu danos terríveis, mas que nunca desistiu. Sempre juntavam todos os pedacinhos, colavam novamente, e continuavam acreditando que um dia iria acontecer!

As mulheres querendo cada vez mais independência, os homens querendo cada vez mais liberdade. Como é que vai ser? Estaremos todos fadados a vivermos sós? Onde estão as histórias de amor? O que, de fato, as pessoas querem? Acho que esta é a grande questão: saber o que cada um quer de verdade! Acho que muitas pessoas pregam um discurso que não é verdadeiro. Criam uma imagem que não corresponde ao que elas são e ao que querem. Mas por que estamos todos com o mecanismo de auto defesa constantemente ativado? O que é que tememos?

Será que é tão difícil respeitar o outro e a si mesmo? Será que é tão difícil aceitar o outro sem querer transformá-lo em outra pessoa? Não dá para sermos mais tolerantes? Aceitar as diferenças? Exercitar a compaixão? O desapego? Será que é tão difícil encontrar o equilíbrio em uma relação? O que aconteceu com o amor?

Não sei. Não sei de mais nada.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

De volta a Tupiniquim Land!

Pessoas eu cheguei! Cheia de amor para dar e de saudades de Madrid!


Madrid é repleta de história, cultura, arte e muito verde por toda a cidade! E as pessoas! Ah, não sei se foi apenas uma questão de sorte, mas eu só conheci pessoas encantadoras, alegres, divertidas, bem humoradas, bonitas, inteligentes e que sabem bem como aproveitar a vida!

Pessoas muito profissionais também, visto que 99,9% das pessoas que conheci são da empresa para a qual trabalho atualmente!

E, atendendo aos milhares de pedido do Javi (Javier), não posso deixar de falar também dos homens que conheci por lá. Só não entendi porque ele usou o termo no plural. Causa a impressão de que conheci homens, muitos, com aquela segunda intenção, sabem? O que não foi o caso. Bem, não com este “plural” todo! Hehe

Umas figuras: Javi, que eu imediatamente identifiquei como sendo o Coração Peludo da empresa (afinal, só um coração peludo reconhece de imediato outro de sua espécie), Pedro, Rafa, Dami, Antonio, Luis, Quinzinho, Guidinho, Benigno.... todos uns figuras! Extremamente agradáveis, divertidos, animados, cavalheiros, enfim...

E as meninas! Umas fofas! Lóooogico que tenho que mencioná-las: Isa, Cecile e Flori! E as agregadas: Dani, Glória, Aurora y Laura! As duas últimas os bebezinhos mais fofos do mundo!

Todos me trataram muito bem e cuidaram muito de mim! Diverti-me muito e aprendi muito com eles! Com alguns, só besteira, claro! Kkkk Mas, tá valendo!

Recomendo a todos que tiverem a oportunidade de conhecer Madrid que não deixam de fazê-lo! A cidade é apaixonante! Também conheci Segóvia, igualmente linda!

Beijos e boa semana para todos nós!

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Mais um texto da série: "Não dava para não postar!"

“Amiga:
 Conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela firma para o Rio de Janeiro. 
Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. 
Ficou uma gracinha, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada. 

Segunda-Feira: Cheguei à firma e já adorei. Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta. 
Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno.
Lindooooo! Estou apaixonada. 
Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de pulso e fiz uma promessa de estar parada defronte ao elevador todos os dias a essa mesma hora. Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo.
Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade.
Cheguei a casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprar alguma coisa.

Terça-Feira: Amiga! Precisava contar. Sabe aquele homem de quem falei?
Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça. Como sou burra! Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Olhei-me no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui ao mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de dieta. 

Quarta-Feira: Acordei com dor de cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso manter-me firme na dieta. 
Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Marcelo. Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. 
E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui
sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou.
Estou progredindo, né? Como faço para me insinuar sem parecer vulgar?
Comprei um vestido dois números menores que o meu. Será a minha meta. 

Quinta-Feira: O Marcelo me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo! Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: 'U-hum'... 
Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: 'U-hum'. Aí ele perguntou se eu já havia estado antes aqui e eu disse: 'U-hum'. Então ele perguntou se eu só sabia falar 'U-hum' e eu respondi: 'Ã-hã'. 
Será que fui muito evasiva? Será que eu deveria ter falado um pouco mais?
Ai, amiga! Estou tão apaixonada! Estou resolvida!Amanhã vou perguntar 
se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana. 
Quanto ao resto, bem...ando com muita enxaqueca. Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais. 

Sexta-Feira: Amiga! Estou arruinada! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba. 
Menina, saí de casa que parecia um caminhão de lixo. 
Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!). 
No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um futum que nem eu mesma suportava. 
Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: 'Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!' Uma senhora gorda foi responsabilizada. Todo mundo olhava para ela, coitadinha. 
Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. 
Eu estava morta de vergonha. Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. 
Aproveitei e soltei mais um. O senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou-se para ela e disse: 'Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!'.
Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô. Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora em que o futum se  espalhou. 
O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou: 'Pó, dona Maria! Esse pastel tá bichado!' 
Entrei no prédio, resolvida a subir os dezesseis degraus pela escada.
Meu azar foi que o Marcelo ficou segurando a porta, esperando que eu entrasse. Como não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar. Já no terceiro andar ficamos sozinhos. 
Cheguei a me sentir aliviada, pois assim a viagem terminaria mais rápido. Pensei rápido demais. O elevador deu um solavanco e as luzes se apagaram.
Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu. Marcelo sorriu (ai, aquele sorriso...) e disse que era a bruxa da sexta-feira. 
Era assim mesmo, logo a luz voltaria, não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava mesmo preocupada. 
Amiga, juro que tentei prender. 
Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar.
Abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar ao máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. 
Já se imaginou numa situação dessas? Peidar e ficar tentando aspirar seu peido para que o homem mais lindo do mundo não perceba que você peidou?
Ele ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou. Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal.
Disse para ele que eu era claustrofóbica. Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior.
O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas ainda não disse nada.
Abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto.
Dessa vez Marcelo ficou afastado, no canto mais distante de mim no elevador.
Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso. 
Ele ficou lá, no canto, impávido. Nem bem o cheiro se esvaiu e veio outro.
Ele se desesperou e começou a apertar a campainha de emergência.
Coitado! Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, na respiração cachorrinho.
Quando a catinga dissipou, ele se acalmou. 
As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos.
Ele me viu chorando, enxugou meus olhos e disse:
 'Meus olhos também estão ardendo... '
Eu juro que pensei que ele fosse dizer algo bonito.
Aquilo me magoou profundamente.
Pensei: 'Ah, é, FDP? Então acabou a respiração cachorrinho... '
Depois disso, no primeiro ele cobriu o rosto com o paletó.
No segundo, enrolou a cabeça.
No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo.
No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou:
 'Mulher! Pára de se cagar!'.
Depois disso ele só chorava. 
Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois. 

Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País. 
Apague este e-mail depois de ler, tá? 
Sua amiga, Ana. “

P.S.: A autoria do relato acima é desconhecida, embora esteja assinada por Ana! Querida, se você ler e identificar esta saia justa como sendo sua, por favor, manifeste-se!! Seremos solidárias com você!!! Não a deixaremos só! Bem.... eu no elevador com você não entro!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Viaje para a Espanha de Urubu AirLines!!


E aí estou no aeroporto internacional de Guarulhos, feliz da vida porque vou realizar mais um sonho: conhecer (mesmo que só uma pequena parte) da Espanha! Que sorte! Que alegria!

Mas, claro, nem tudo são flores na vida da plebéia que vos fala. Não. Afinal, não se pode ter tudo. A felicidade nunca é completa. E por aí vai.

A viagem já começa a pegar quando decido preparar minha mala. Em São Paulo temos temperatura na casa dos 30C. Estou indo para um país onde a temperatura mais alta gira em torno dos 13C. Difícil pensar em roupa de inverno quando o suor te escorre corpo abaixo. Foi no inferno, abraça o capeta: sai preguiça que preciso começar a jogar roupa na mala.

Acontece que o infeliz do vizinho que, depois de dar com os dois pés no traseiro da esposa com quem vivia há 10 anos, resolve reformar a $%¨#@&* do apartamento. Abre parênteses: por que será que o infeliz esperou para se livrar da mulher para reformar o apartamento e deixar seu lar doce lar mais confortável? É retórica. Voltemos ao que, teoricamente, interessa. Como é que uma pessoa, suando até a língua, pode se concentrar para fazer uma mala com roupas e acessórios de inverno, quando no apartamento ao lado as pancadas, as batidas, pauladas, e o %$#¨& a quatro te ensurdecem? Eu não. Bem, depois de muito me esforçar, o jeito é maldizer o vizinho e toda sua árvore genealógica e sair para dar uma volta. Depois eu preparo a bendita mala. Quando o maldito vizinho e seus demolidores resolverem que é hora de descansar.

Pois bem. Passado o estresse, malas prontas, é hora de ir para o aeroporto. Agora já estou mais calma. É só embarcar, tirar as lentes de contatos e colocar meus óculos, tomar umas boas taças de vinho, tomar um Naldecon Noite, capotar e acordar em Madrid. Sem crise.

E vamos ao “grande” banheiro realizar o ritual: PQP a minha sogra! Esqueci a droga dos óculos e o recipiente de colocar as lentes! E o pior: já virei o vinho e o Naldecon pra dentro. Ou seja, vou cair de sono sem poder dormir, visto que não posso dormir com as lentes. Ferrou! Bom, vamos ver quais filmes irão exibir durante o vôo. Também tenho meu livro, tem música, então é só me entreter que estas 10hs passarão rápido. Nem vou notar.

Ahhhhhh tá (como diria minha mãe)! Esqueci que ao meu lado estão pai, mãe e um ser completamente descontrolado, de aproximadamente uns 5 anos de idade. Vejam que uma criança (não sei se lhe posso chamar assim) de 5 anos já pode se comportar um pouco em determinadas situações. Acontece que o peste não tinha a menor idéia do que significava bom comportamento ou qualquer coisa do gênero. Ah, não era brasileiro, tão pouco espanhol. Tinha uma carinha cucaracha, mas não era espanhol. Bem, começa o pequeno delinqüente a pedir isto, querer aquilo, este programa, aquele programa. Coisas que, provavelmente, quando disponíveis na casa dele, não deve dar a menor bola. FDP Jr. Ok. Hay que endurecer, pero sin perder la ternura jamás. Dou umas olhadinhas, sorrio (amárelo), e tal. Mas, claro, P da vida. O projeto de gente se move mais que pipoca em micareta! Valha-me, Nossa Senhora dos Aviadores! É hoje!

Lá vem a comida. Impressionante a fome do garoto! Pensei: “bom, ao menos o menor come bem. Não dá trabalho neste sentido.” Só que comia demais. O dele, o que sobrava da mãe, do pai.. Quase ofereci o meu para tapar o buraco de Cajamar que devia estar naquele estômago. Terminam o serviço. Recolhem as bandejas. Apagam-se as luzes. Altitude suficiente. Hora de dormir. Ou simplesmente descansar a cabeça, no meu caso. Doce engano!

Doce e fétido! O menino começa a soltar umas bombas tão mal cheirosas, do tipo que nem adulto produz! A mãe começa a ficar desconcertada. O pestinha, claro, nem aí para o preço do quibe. Achava era graça. E eu mudando de cor. Estômago revirando. Olhando a mãe e a pobre estava amarela. O pai, FDP Master, dormia. (Que ódio!). As comissárias passavam como se quisessem detectar de onde vinha tremenda fedentina. Mas é claro que ninguém se atrevia.

Eu me sentia cada vez mais asfixiada. Chega um momento em que penso em abordar a comissária:

“Querida, o que servem no cardápio infantil? Hambúrguer de carniça? Nuggets de urubu?”

Ou seria melhor avisar a mãe da criatura:

“Minha senhora, te venderam mercadoria vencida! Joga este menino fora que ele está podre! Nem limão vai dar jeito!”

E assim, depois de muito revirar o estômago e o corpo naquele assento de classe econômica, chego finalmente a Madrid, pálida e com olheiras que chegavam aos pés.

Joder! Niño hijo de puta madre!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Notícias desde España

Palácio das Comunicações



Olá meu povo!! Só um oizinho para dizer-lhes que estou me divertindo muito! Obrigada pela preocupação! hehe Tá aí uma coisa que tento seguir a risca: me divertir!

Ainda mais quando encontro uma gente tão alegre, tão festeira, tão engraçada, tão bacana como são as pessoas que, graças a Deus, tenho tido a sorte de encontrar por aqui!

Quando eu voltar teremos posts com os micos de Dedé na Espanha! kkk Sim, já tenho alguns para contar! Peluuuuuuuuuuuudos!!!

Bom, agora vou nessa porque a noite é uma criança!

Beijosssssssssssssssss


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Coração Peludo vai cantar em outra freguesia!


Não, nada de me aventurar na carreira de cantora que eu não sou nem louca! Ao menos não a este ponto! Só utilizei a expressão para dizer que o Coração Peludo aqui vai cantar em freguesias européias! Lá vou eu, em algumas horas, embarcar para Madrid, Espanha!

Mas não se preocupem porque o post da semana vai sair sim! Talvez eu já tenha o tema, talvez será alguma aventura peluda em "mares nunca dantes navegados"! Veremos! Espero ter muita aventura "peluda", no bom sentido, para contar para vocês!

Deixo-lhes uma ameaça: EU VOLTAREI!!!

Hasta la vista, baby!

domingo, 7 de novembro de 2010

“Los Caballeros Las Prefieren Brutas”


Os homens as preferem burras (as mulheres). Nome de uma séria da Sony.

Para aqueles que nunca ouviram nada a respeito, a história é inspirada no livro homônimo da escritora colombiana Isabella Santo Domingo e fala sobre Cristina, uma bem-sucedida mulher latina que, apesar de sua independência e sucesso econômico, não consegue encontrar o homem ideal para compartilhar sua vida. 
Em pleno século 21 ainda existem homens que se sentem amedrontados por mulheres independentes. Se ela possuir certo grau de inteligência, formação e cultura começa complicar o diálogo. Se falar outros idiomas, já está querendo aparecer. Se ela viajou para fora do país, é um soco no estômago dele. Se for independente financeiramente, ferrou! Ganhar mais que ele já é demais! Se morar sozinha então, nossa! A primeira coisa que vai acontecer é ele receber um belo par de chifres na testa! Lógico, esta conclusão ele chegou com base eu seu próprio comportamento!

Vejo-me obrigada a concordar! Então, os criadores da série têm toda razão: tem que ser bonitinha, bem cuidadinha, cheirosinha, e BURRA! Lo siento! Sua mãe mandou você estudar, tenho certeza. A minha mandou e eu obedeci. E olha que ainda hoje os melhores cargos, salários e oportunidades de crescimento profissional, na maioria das vezes, são dados a eles. A mulherada tem que ralar para chegar aonde chega! Mérito nosso que ninguém vai tirar! É claro que somos infinitamente superiores, e isso não se discute. Afinal, quem é que engravida? Quem é que agüenta depilação com cera quente? Só isso é o suficiente, não preciso nem falar mais nada!

Desde os primórdios o homem sai para caçar e alimentar sua família e até hoje quer continuar sendo o provedor, o dono da casa, aquele que manda, e que domina a relação. A idéia de qualquer vestígio de superioridade no sexo oposto deixa o homem apavorado. Aí, mesmo que o homem goste e que, no fundo, queira ficar com a mulher, ele jamais terá a coragem de aparecer com ela. Imagina o que os amigos vão dizer? A mãe? Aliás, a mãe contribui muito para que este homem de Neandertal não seja extinto. Ele não pode se mostrar fraco para a sociedade. Imagina! Não dá conta!

Qual a solução que vejo: fingir. De frágil, de carente, dependente, boazinha, “nhenhenhem” (como disse meu amigo). Pede para trocar a lâmpada, para abrir o vidro de azeitonas, para abrir a garrafa de vinho, mudar o móvel de lugar, levar o carro ao mecânico, levar às compras, pagar as compras, carregar as sacolas, levar para o trabalho, buscar no trabalho, levar ao cabeleireiro, buscar no cabeleireiro. Fingir que não vê e que não sabe e que não entende. Faz cara de samambaia de plástico e pede: “ai amor, me explica?” E depois responde: “ai amor, se não fosse você..!” Aí é só abraçar carinhosamente, e como ele não estará vendo seu rosto mesmo, faz cara de vômito pendurada no ombro dele!

E quando ele virar as costas, comadre, veste aquele modelito “dressed to kill”, sobe no salto 15, abusa da mascara, blush, batom, gloss, coloca o perfume que é sua marca registrada, pega a chave do veículo e vai á luta!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Desconstruindo o feminino?


Na sexta fui visitar uma amiga e conheci um amigo dela. Duas mulheres e um homem degustando vinho e falando sobre desencontros amorosos, traições, etc. É muito bom escutar a opinião masculina sobre esses temas, vez ou outra. Saber qual é a visão deles sobre atitudes, comportamentos, reações, falta de reações, e tudo mais que permeia o terreno do relacionamento amoroso entre duas pessoas de sexos opostos. Sem ofensas, mas na atual conjuntura, o melhor é dar nome aos bois.

O novo amigo contou que certa vez estava buscando algo para assistir na TV, quando se deparou com uma mulher que apresentava um corte de cabelo tipo “Joãozinho”, sabe? Muito curto mesmo. Até aí nada demais. Se o hair-stylist & visagista dela concordou que o corte estava adequado ao formato do rosto, ao estilo, à personalidade, problema nenhum.

Na verdade, o problema começou quando alguém perguntou a ela por que havia cortado o cabelo tão curto. Resposta obtida: “estou desconstruindo o feminino”. Oi?

Espera aí! Sou a favor dos direitos iguais, da equiparação salarial, concordo que muita coisa que antigamente era tida como tarefa masculina hoje em dia a gente até faz, se quiser, ou se não tiver um bofe que o faça! Concordo que a mulherada se modernizou, estudou, votou, trabalhou, queimou sutiã na praça (affiiii), foi à Lua, foi à luta, e hoje pinta e borda, não literalmente, mas no sentido figurado! Agora, desconstruir o feminino? E aí? Fica como? A mulherada que se preza gasta os tubos construindo o feminino: cabelo, pele, unhas, vestuário, silicone (não é meu caso), botox (ainda não), plástica, lipoaspiração, drenagem, massagem, e mais uma infinidade de coisas, e veja que, ainda assim, não está nada fácil! Imagina então se começarmos a “desconstruir o feminino”? Seja lá o que for que a colega quis dizer com isso, se perdermos a feminilidade, a sensualidade, o charme? Adotar o mesmo comportamento que eles? Igualdade geral? Aí é que os papéis vão se inverter de vez!

O problema, de fato, vai muito além de nos tornarmos figuras masculinizadas. Adotar o mesmo comportamento, em muitas situações, seria auto-engano puro. Falar da boca pra fora que vai virar “pegadora”, que só vai “ficar”, que vai usar e jogar fora? Não somos iguais a eles e é aí que mora todo o mistério, o encanto. Ser paquerada, ser conquistada, se deixar descobrir pelo outro, encantar-se pelo outro, é bom, não é? Segundo o amigo, e eu concordo com ele, a mulher precisa aprender a ser valorizar mais, se amar mais, se respeitar mais, e jamais baixar a cabeça para o homem. Porém, sem deixar de ser acolhedora, amante, amiga. Tudo que o homem não é e precisa aprender, e que talvez seja papel da mulher ensinar.

Não. Nada de desconstruir o feminino. Nada de coçar as partes íntimas e cuspir no chão. Eu hein! Sou mulher, feminina, vou continuar sendo, e muito bem obrigada! Só que a partir de agora mudando a ordem da lista: primeiro eu, em segundo eu, em terceiro eu, e depois ....depois eu penso!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

E por falar em segundo turno.....



- Meu fillho, que profissão você irá escolher quando crescer?
- Mamãe, eu quero ser jogador de futebol!!
- Muito bom, meu filho. Jogador de futebol ganha muito bem! Mas, neste caso você também terá que ser espancador de mulheres e assassino!
- Ah não mamãe! Então... acho que vou ser cantor de música afro descendente, como o Chris Brown!!
- Filho, eu não acho uma boa idéia. Mesmo assim você teria que aprender a ser espancador de mulheres.
- Hummmm deixa eu pensar... Já sei, mamãe!!! Vou ser cantor de pagode e depois vou tentar a carreira política! Igual o Netinho, do Afro descendente Junior!!
- Filho, esta profissão também não pode! No seu currículo terá que constar ainda "espancador de mulheres” e até de repórter de TV, entende?
- Mas mamãe.... E se eu for cantor de música brega, como aquele moço, Reginaldo Rossi, e depois tentar a carreira política?
- Querido, como cantor de música brega apenas você não será eleito!! Mas a mamãe aqui tem duas sugestões, meu filho: você pode ser palhaço e depois entrar para a carreira política, e se tornar o deputado mais votado do Brasil. Ou, você pode ser metalúrgico, líder sindical, grevista, arruaceiro, alcoólatra, entrar para a carreira política, e se tornar presidente do Brasil! E, detalhe, em nenhum dos casos você terá que ralar o glúteo no banco da escola, do colégio, da faculdade! Pode parar de ir para escola hoje mesmo!!!

- Obaaaaaaaaaaaaa!!! Obrigada, mamãe!!! Que ótimas sugestões! Vou correndo tacar fogo nos livros e cadernos!! U-huuuuu!

1: Em tempo: o diálogo acima é fruto da minha imaginação! Eu não criei nenhum filho delinqüente ou ladrão!

2: O Coração Peludo adverte: não dê idéia errada para seu filho. O pestinha pode levar ao pé da letra e colocar o "grande" projeto de vida dele em prática!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Paixão?

Do verbo latino, patior, que significa sofrer ou suportar uma situação dificil. Ainda originária do latin pathos, raiz da palavra patologia, que por sua vez também atende pela alcunha de doença! É mole? Ou seja, eu não me apaixono, fico doente! Terrivelmente doente! E daqueles doentes chatos que não querem tomar remédio, não querem seguir a dieta necessária, não seguem nenhuma recomendação médica, não estão nem aí!

E sabe por quê? A paixão é aquela doença dos infernos que tem o poder de camuflar os verdadeiros sintomas! É uma obsessão: idéia fixa que assalta a mente com frequencia. Ela cega: não vemos nada de errado no energúmino ou em seu comportamento. Ela emburrece! Ensurdesse, porque todo mundo fala para sair fora que é roubada, mas quem disse que a gente escuta? Acaba com a capacidade de julgar, de discernir e de racionalizar de qualquer mulher. Essa última, convenhamos, já não é lá muito desenvolvida.

Pode causar doenças cardíacas! Se liga no perigo: o telefone toca, o coração dispara. Ouve a voz do sujeito, o coração dispara. O sujeito chega, o coração dispara. O sujeito vai, o coração dispara (e, nesse caso, já é medo de que o infeliz não volte). O sujeito não aparece, o coração dispara. O sujeito aparece, conta uma mentira, a gente acredita, o coração se alegra de novo e faz o que? Dispara. Haja coração! É uma sucessão de taquicardias! Faz o coração trabalhar demais e ele pode não suportar!

Pode causar anemia: perdemos a fome! Afinal, a paixão alimenta! Sei. Desarranja o intestino! Vai encontrar com o fulano? Nos 50 primeiros encontros ainda dá dor de barriga antes de sair de casa! E só Deus para tomar conta e não deixar que você se desintegre no transcorrer da noite! E a tremedeira? As pernas bambas? Um verdadeiro Mal de Parkinson!

É impressionante o que esta doença (agora só vou me referir à ela assim: doença) é capaz de fazer com uma criatura! Você fica completamente abestalhada! Dorme, acorda, respira a outra pessoa. Faz tudo para ajudar, para agradar, para satisfazer, para completar A OUTRA pessoa! Você? Ah, fica feliz só em ver o animal feliz e com o pouco que ele te oferece! Este, muitas vezes, não faz outra coisa a não ser aproveitar-se da sua enfermidade!

E aí é como se sofréssemos de Síndrome de Estocolmo, sabe? Aquela em que o sequestrado acaba criando laços afetivos com seu sequestrador, porque as migalhas que ele oferece são as únicas coisas que o sequestrado pode ter! O sequestrador passa a ser a única referência para o sequestrado em todos os sentidos! Síndrome de Estocolmo! Tá vendo? É doença atrás de doença! Não quero mais adoecer! Quero continuar como estou agora: SAUDÁVEL e FELIZ! Paixão é DOENÇA!

“Ás vezes, as correntes que nos impedem de sermos livres, são muito mais mentais do que físicas!” (infelizmente desconheço o autor da frase)

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

E viva a tecnologia!

Só para "fofocar" com vocês:

No início da semana precisei ir até o DPF que fica na Lapa, aqui em São Paulo. Polícia Federal. O que fui fazer lá não é relevante. O que importa é que, desde o agendamento até o pagamento da taxa, tudo foi feito via internet. Já no prédio da PF, fiquei surpresa com a modernidade, com o fato de ter sido atendida na hora agendada, com os postos bancários disponíveis, assinatura, foto, tudo na hora e muito rápido! Não posso falar pela maioria, mas eu não tenho boas experiências com órgãos públicos, federais, municipais, etc.

Ao sair do prédio dei de cara com uma cena, no mínimo, engraçada, para não dizer trágica: um tiozinho, sentado em um banquinho, com a região glútea quase no chão, banquinho este cujo encosto era um poste, na maior tranqüilidade deste mundo. Ao seu lado, em outro banquinho, repousava uma MÁQUINA DE ESCREVER MANUAL, do tempo do Epa! E um pequenino cartaz com os seguintes dizeres:

"Preencho formulário para passaporte, GRU, guias de recolhimento, atestado de antecedentes, atestados diversos, etc, " porque eu não me lembro de cada palavra.

Pensei: em pleno século 21! Computador, Internet, Blackberries e I-Phones, Notebooks! Será que o moço realmente ganha dinheiro com aquele business? Será que as pessoas utilizam o serviço dele? Provavelmente. Ou ele não estaria lá.

E olha, não era nenhum tiozinho tipo vovô Gepeto! Era tipo tio Sukita, sabe? Dava para pegar no batente pesado sussa! Oh vontade de chutar o traseiro da criatura! Vai ver que ele tem a tal bolsa, né? Aquela que a outra quer continuar distribuindo com a nossa grana! Vai ver que ele tem bolsa família, bolsa escola, bolsa preguiça... E coração como está hoje? Peludo, claro.

(site da imagem: soupaulo.blogger.com.br)

domingo, 17 de outubro de 2010

Chiclete com banana?

Carência! Sim, a velha conhecida das mulheres e dos homens! Dos homens sim! A pobre da Re que o diga!
Conheceu um moço e saíram uma vez, duas acho. Pensou que até pudessem ser amigos, mas era só. Fazer o quê? Não rolou aquela química, não tocou o sino, não sentiu aquele beliscão na região glútea, não deu aquele “tchan”, chame como quiser. O fato é que não foi!
Mas, o que a Re não esperava é que o moço fosse se transformar no homem-chiclete! Além dos telefonemas e e-mails insistindo para que eles tentassem algo além da amizade, o grude enviava em média 10 mensagens de texto por dia para o celular dela. Das 10, 7 contendo as frases: “estou com saudade” e “eu gosto de você”!
Muitos e-mails, torpedos, telefonemas não atendidos e uns 20 dias depois, ele finalmente se conformou. Porém, não antes de escrever-lhe um e-mail dizendo o quão cruel e insensível ela era! Pode?
E o que você faz para se livrar de um cara assim? Um cara que parece o chiclete que alguém grudou no seu cabelo quando você estava na escola, lá pelos 11 anos? Não, não, querida, meter a tesoura nele como você teve que fazer com o cabelo não dá! Isso é coisa de Guilherme de Pádua! O coração é peludo, mas também não é para tanto!
Explique que não aconteceu. Se não entender, desenhe. Se ainda assim insistir, ignore-o. E se mesmo assim o grudento não se tocar, diga que resolveu sair de dentro da “Louis Vuitton” e que conheceu uma gata sensacional! (Quem sai de armário sem o menor glamour são eles!) O importante é não se irritar, não ficar estressada e nem destilar seu ódio sobre a criatura! Isso tudo só vai te trazer rugas de expressão e fechar seus caminhos para outras possibilidades!
E repita 81 vezes o seguinte mantra: “volta pro mar, oferenda!” Afinal, a fila anda e você tem pressa!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

E por falar no morcegão...

Pois é, andam dizendo por aí que estou dando muito cartaz ao amigo Batman, fazendo muita propaganda do nosso querido amigo homem-morcego! Não sei bem se por ciúme, medo da concorrência desleal, das ramificações que costumam brotar na região frontal do cabeção, mas o fato é que a reclamação ocorreu!

Então, atendendo a milhares de pedidos de um único ser inconformado com a presença tão constante no nosso super-herói favorito nos meus posts, o Coração Peludo adverte:

Convocar o amigo Batman se você está comprometida é prejudicial à saúde!
"Utilize-o" com moderação!
Se for beber, não o chame. Se for chamá-lo, me dá um toque! kkkkkkkkkk

Agora falando muito sério: só envie o bate-sinal se você estiver avulsa, solteira, livre, leve, solta, largada pras cobras, jogada em um canto, precisando “fazer as unhas”, ou, claro, se acabar a pilha!

Amigo Batman: uma simples questão de bom senso! ;)

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Liberte a criança que existe em você!!!


Comemore o dia de hoje deixando que a criança que mora dentro de você se manifeste! Todos nós temos nosso lado criança que alguns teimam em não mostrar! Qual é? Ser criança é bom, ser criança é lindo! Criança é sinônimo de inocência, de alegria, de liberdade! Então, não perca mais tempo: libere o pestinha que existe dentro de você!

Enfie o dedo no olho do seu irmão mais novo, amarre bombinha no rabo do gato, jogue uma pedra e quebre a vidraça daquela vizinha chata, roube a chupeta do primeiro bebê que aparecer na sua frente, vai tocando todas as campainhas da sua rua e sai correndo, aperte os botões de todos os andares no elevador do seu prédio, derrube molho de cachorro quente na camiseta, jogue bola na lama, enfie o dedão no bolo de quem estiver comemorando, derrube “sem querer” o pratinho do colega do lado, grude chiclete no cabelo daquela patricinha que tu não agüenta mais nem ouvir a voz, risque o carro daquele vizinho braço de gesso que come metade da sua vaga na garagem, passe trote para a casa da sua sogra, saia de casa com um tênis de cada par, uma meia de cada cor, vista a camiseta com a etiqueta para trás, coma doce antes do almoço, do jantar, arrote à mesa, tome primeiro o suco, não aceite tomar banho e em hipótese nenhuma deixe que te coloquem para dormir antes de acabar a droga da novela das oito!

Come é que é? Não vai fazer o que eu estou dizendo? Espera só eu pegar o chinelo!! Volta aqui, peste, que eu vou esquentar esta sua bunda e tu vai ver só o que é bom!!!

domingo, 10 de outubro de 2010

"Ser ou não ser..."


Acabei que ver um blog com fotos que, de acordo com o mesmo, são das mulheiras mais feias do mundo (vide endereço na foto). Tremenda sacanagem! Fala sério! Não são mulheres feias, puxa vida. São pessoas, seres humanos, mulheres portadoras de necessidades especiais! Que necessidades seriam essas: uma plástica no rosto, um botox, uma lipoescultura, silicone, uma progessiva, um banho, um banho de loja! Necessitam de grana, ora bolas!

Peguei pesado, foi? Coração peludasso hoje, né? Pois é, to sabendo.


quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Banho na casa, no corpo e na alma !

Apesar dos pesares, o ano que iniciou para mim em 31/08 não poderia estar melhor!
E ontem o dia foi excelente: foi dia de limpar a casa, me livrar das coisas inúteis, da energia ruim, da energia parada! Tudo de volta para o lugar de onde não deveria nem ter saído!
Casa limpa, coração limpo e aliviado, corpo leve, mente sã, alma lavada!
Um banho de renovação!
Um banho de vida nova!
E comemorei em grande estilo hoje, afinal, sou filha do Cara lá de cima!
É isso aí, Kika! Nóis capota, mais num breca! Bora tomar banho de sal grosso!
Agora falta muito pouco!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Ainda podemos acreditar?

Em 2005 ou 2006, não estou bem certa, conheci uma garota muito bacana no trabalho. Era nossa estagiária. Super inteligente, bonita, agradável, e, apesar de muito jovem, já estava noiva. Era jovem, mas muito madura também! Só que aquele noivo não combinava muito com ela, sabe? Observação esta que guardei só para mim por muito tempo. Às vezes, pensávamos (ela e eu) em submeter o rapaz a uma limpeza prânica, um banho de sal grosso, sabe como é? Vai saber se era encosto? Coisa feita? Sim, porque o cara era mala mesmo! Bonitinho. Mas, chato. E vivia rodeado de pessoas que se achavam no direito de cuidar da vida dela!

Só que o destino se encarregou de tirar o chato do caminho da minha amiga! Um belo dia, voltando de uma viagem a Porto Alegre, o destino fez a reserva dela no vôo até São Paulo, e teve o cuidado de colocá-lo no assento ao lado daquele que viria a ser seu marido hoje!
Isso mesmo! Ela conheceu um cara super bacana! Os dois tinham tanta coisa em comum! E logo os dois “aconteceram”! Ambos cresceram pessoalmente e profissionalmente. Foram atrás de seus sonhos juntos! Um dando apoio ao outro! Um cuidando do outro! Ano passado eles se casaram e estão super felizes! E o chato? Ficou lá atrás.
Em um tempo no qual observarmos as pessoas conjugando os verbos: ficar, pegar, traçar, azarar, trair, largar, e tantos outros, ainda tem muita gente conjugando o verbo amar!
E como é que interpretamos tais acontecimentos? Coincidência? Destino? Acaso? Co-criação? O Segredo? Forças ocultas? Não sei.
O que eu sei é que, quando não é a pessoa certa, cedo ou tarde aquilo vai acabar! Não adianta apelar para Santos, trabalhos, cartomantes, nada. Não deu certo porque não era para dar. “Trago seu amor de volta em cinco dias”? Esqueça isso! Até por que já existe Sedex 10 e você nem precisaria esperar tanto! Quem quer ficar, não vai embora! Quem ama, respeita, liberta, cuida!
Como saber quando é a pessoa certa? Não faço a menor idéia. Mas, quero acreditar que um dia ela irá aparecer! No avião, no supermercado, na padaria, no elevador, no farol. Farol? Melhor não! Pode ser um assalto!
Enfim! Não importa quando, como ou onde! O importante é acreditar!

sábado, 2 de outubro de 2010

E o povo ainda vota! ..... "E o pulso ainda pulsa!"


 Tuma
Maluf
Russomano
Baixaria!

Simoni
Pêra
Melancia
Putaria!

Marta
Dirceu
Plínio
Quem diria!

E o povo... ainda vota!
E o povo... ainda vota!

Netinho
Vampeta
Esper
Pancadaria!

Batoré
Fidelis
Mercadante
Porcaria!

Skaf
Lula
Dilma??
Ave Maria!

E o povo... ainda vota!
E o povo... ainda vota!

Versão: Adélia Lopes


Um pequeno tributo aos grandes e eternos Titãs, “E o pulso ainda pulsa!”, e lembrando a todos os Corações Peludos que amanhã, ao exercerem seu direito de voto, agitem bem antes de usar!! A cabeça, meu povo!!



sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Fundo do poço....


Fundo do poço sim. Mas, não foi Paris não. Noite passada , Tuco, foi minha vez de enfiar o salto 15 na jaca! Afffiiii Que tristeza! Também, quem manda misturar sibutramina, certralina, dorflex e neosaldina com vodka de 5a! Álcool Zulu puro! Tinha que dar revertério mesmo!
Caçula, sorte que você ainda não teve tempo de colocar no ar o http://www.tonamerda.com.br/ , porque se o site tivesse no ar hoje eu estaria atrás de você para pagar a conta!
Também, não bebo mais. Só por hoje.
Ahh, depois eu explico qual é o projeto do To Na Merda, hoje não to podendo desenvolver.

domingo, 26 de setembro de 2010

Serviço de utilidade pública!

Coração Peludo também pensando no social, traz seu primeiro serviço de utilidade pública para a comunidade feminina!

Esta aqui é a Caplin, capivara moradora do Texas, USA! Mas é uma capi que tem estilo, fala sério?

Certa vez eu estava em um bar na Vila Madalena, tomando uma cervejinha e jogando conversa fora com Aninha e com a Myrna, quando me veio uma brilhante idéia: vou fundar uma ONG! A Capivara.ong.br! Será uma ONG que prestará um serviço extremamente útil para a comunidade feminina! Já ouviram falar do Projeto Ficha Limpa, certo? Copiaram a minha idéia. A ONG Capivara é mais ou menos um Projeto Ficha Limpa.

Mas, antes de explicar qual a finalidade da ONG e como ela será útil para todas nós, vamos primeiro explicar o porquê do nome.

Capivara: no jargão policial, “capivara” é um termo utilizado para denominar a ficha policial de um cidadão. Suja, obviamente. Quanto maior a “capivara”, mais sujo está o meliante.
A ONG Capivara irá abrir espaço para que as mulheres, anonimamente, deixem registradas na rede mundial, com acesso livre para todas as outras, as fichas completas dos sujeitos com quem se relacionaram pela última vez!

Por exemplo: você namora o “fulano” por um ano. Ao final do relacionamento, você se cadastra na Capivara e deixa a ficha completa do cara registrada! Coloca nome, RG, endereço, e se puder, posta até uma foto do dito cujo.

Aí preenche a ficha: ele te traiu? Tinha bafo? Você o pegou com outro cara? Dividia a conta? Ou nem pagava? Palitava os dentes na mesa? Bebia feito um gambá? Vivia grudado na barra da saia da mãe? Tinha quase 50 anos e ainda morava com os pais? Cortava as unhas dos pés na cama? Vivia fazendo “hora extra” no trabalho? Esquecia seu aniversário? Não gostava da sua mãe? “Adorava” sua amiga? Tinha uma amiga inseparável no trabalho? Era apressadinho na hora H? Egoísta na cama? Mentia sobre sua sexualidade? (pode acontecer, vai) Não conseguia manter-se empregado? Dormia sem tomar banho? Mastigava de boca aberta? Achava-se um excelente tecladista, mas tinha um “órgão” pequeno demais? Escutava pagode escondido? Sorria disfarçadamente quando ouvia o nome de Luan Santana? Vivia sem grana? Te chamava de fofa? Ou adorava um apelido ridículo, no diminutivo, tipo “tchutchuquinha”? Utilizava o gerúndio de forma errada? Tinha “pobrema” com a língua portuguesa? Achava que a língua servia apenas para falar?

Pronto! Coloca tudo na ficha do cretino! Você será solidária com todas as outras mulheres!
Como? Simples. Eu, por exemplo, conheço um bofe. Interesso-me. Pode dar rock. Mas, antes de cair numa cilada, ou melhor, em outra cilada, acesso o site da ONG e pesquiso para saber se a “Capivara” do sujeito está lá, e quão cumprida e cabeluda ela é!

Aí sim, será nossa hora de invertemos o jogo! Porque vamos poder pular fora antes de sermos feitas de otárias! Quem não vai ligar após o primeiro encontro? Nós! Quem não irá atender o celular? Nós! Quem vai fazer a fila andar imediatamente? Nós! Que tal? Gostou da idéia? Aprova a ONG? Acha que o serviço pode ser mesmo útil? Responda este post com um simples SIM, e eu faço a ONG virar realidade num estalar de dedos! Kkkkkkkkk

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Bota a boca no trombone!!!


Comente, opine, critique, faça sugestões OU me envie a prova de que seu coração é peludo, e o seu texto vem pro blog, com o devido crédito, claro!  ;)

E a Caçula acordou revoltada hoje!

7:15h da manhã é o Coração Peludo Caçula queria saber "quem foi, mesmo, a desgraçada da mulher que foi queimar soutien na praça, hein?!! " !


Tá aí o registro feito em 1968, Caçula! A dita e suas "companheiras" já devem estar arrependidas!E o pior é que na ocasião deste ato totalmente impensando, a queima nem aconteceu de fato, virou apenas lenda. O então prefeito não autorizou! Na verdade, tomara mesmo é que elas estejam ralando feito umas condenadas!  Tomara que, como eu, tenham que acordar todos os dias as 06:30h, ficar pronta em menos de 01 hora (olha que absurdo) e depois ainda dirigir 15 kms para chegar ao trabalho!

Com este papo de feminismo e com o "apagão do sexo masculino" que já dura anos, fica cada vez mais difícil conseguir um dito cujo que concorde que você tem mais é que: dormir até as 10h, acordar e ir para a academia, depois encontrar as amigas no almoço, a tarde ir ao shopping com aquele cartão de crédito sem limites que ele, gentilmente, te concede, dar uns bordejos a tarde com o amigo "Batman", e, a noite, se sobrar tempo e você não estiver exausta, você aceita que ele te leve para jantar fora!

Peraí! Olha bem esta foto aí em cima! Eu to ficando maluca ou estou mesmo vendo a Dilma escondidinha lá atrás das companheiras???!!!!!  Ahhhhh então era neste tipo do movimento que ela participava!!! Bonito hein!!!!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Não dava para não postar!!!!

Então, coração peludo amigo, o texto abaixo não tem  ABSOLUTAMENTE NADA de peludo! Ao contrário. É de uma beleza tamanha, que o coração peludo aqui chegou até a se emocionar durante a leitura. (é você bem sabe que um coração peludo que se preze não sai por aí se derrentendo por qualquer coisa).

Sendo assim, coloque aquele "tiquim" de veneno de lado, e aproveite a leitura!

"O que faz de um tango um tango
MARIO SABINO

O QUE FAZ de um tango um tango não são as letras lamuriosas. O que faz de um tango um tango não é o Gardel morto que canta cada vez melhor. O que faz de um tango um tango não são os passos ensaiados na tradição. O que faz de um tango um tango não é a orquestra com o ar cansado de quem tudo já viu. O que faz de um tango um tango não são as pernas altas da dançarina, calçadas em meias pretas. Não é seu cabelo preso ora com flor, ora com fita. O que faz de um tango um tango não é o chapéu antigo do dançarino. Não são os seus sapatos lustrosos. Não é o seu terno de risca-de-giz. Não é o seu lenço dobrado no bolso da lapela. O que faz de um tango um tango não é Buenos Aires. Não é qualquer geo-grafia. O tango não está no mundo das latitudes, das longitudes, das cartografias, dos guias turísticos.

O que faz de um tango um tango é a atração e a repulsa. É a tentação e o medo. É o afeto e a raiva. O que faz de um tango um tango é ela seguindo na mesma direção dele, e ele seguindo na mesma direção dela, até que um tenta fugir e o outro tenta impedir, numa alternância de fugas que se querem e não se querem. O que faz de um tango um tango é a dor de um e de outro transformada em coreografia simétrica. O que faz de um tango um tango é o encontro que se desencontra e se reencontra. O que faz de um tango um tango são os volteios do amor dos poemas clássicos, das canções dos trovadores. Os volteios do amor que bebe no prazer e na fúria. Os volteios do amor que se amorna e logo torna a incandescer. O que faz de um tango um tango é o amor que, na iminência de um final que se prenuncia infeliz, acha o final feliz. Porque nunca em um tango que é tango os dançarinos terminam separados, descolados, deslocados.

O que faz de um tango um tango sou eu dentro de você na carne e você dentro de mim na alma, depois do último acorde, depois do último aplauso, depois da última lágrima, depois do último gozo. O que faz de um tango um tango é a música que se quer silêncio. O silêncio dos amantes."

Em tempo: obrigada Quelzinha, por ter compartilhado o texto com a Egrégora! :)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Ladrão ou fenômeno sobrenatural?

Hoje pela manhã saí de casa atrasada, para variar. Só que desta vez esqueci os dois celulares na mesa da sala. Bom, um dia sem celular, eu sobrevivo.
Cheguei faz meia hora. Agora estou mais calma. Ou não. Afinal, quem mantém a calma quando está SOFRENDO! Sofrendo! Sofrimento! Eu sofro hoje!
Mas quando cheguei fui logo verificar se havia alguma chamada não atendida ou mensagem. Só que os aparelhos não estavam na mesa da sala. Devo ter esquecido no quarto então. Não estavam. Banheiro. Não. Outro quarto. Não. Aí fiquei “Barbie na caixa”: estavam ambos na cozinha! Um caído no chão e desligado, e outro sobre a pia! Como assim? Quem colocara os dois ali? Sim, porque eu, com certeza, esqueci os dois sobre a mesa da sala!! Tem gato nessa tuba! Toca o telefone. Minha mãe.
_”Maaaaãeeeeee! Acho que aconteceu alguma coisa aqui em casa hoje! De manhã esqueci os celulares na sala, lembra? Agora cheguei e eles estão na cozinha, e um jogado no chão, desligado!!
- “Tem certeza? Ah menina, você é muito distraída. Vai ver caiu e você não se deu conta.”
Distraída? Eu? Eu sou virginiana e não distraída!
-“Não, mãe! Tenho certeza! Ai meu Deus!!!!!”
-“Que foi menina, fala uai?””
-“ A xícara, mãe! A xícara que estava suja na pia está sem a asa!!! Com a água dentro e tudo, mas sem a asa!! Aaaaah não!
-“ Ahh mas eu falo! Falo pra não deixar chave com porteiro! Já cansei de falar para trocar a fechadura desta porta! Mas você não escuta! Eu sabia! Olha tudo vai!”
- “E o pior!!!!!!! Tomou meu vinho!! A garrafa que deixei tampada está destampada!! Mãe eu to olhando. Tá tudo aqui! DVD, televisão, laptop, tudo!”
-“Minha nossa Senhora das Graças! É um aviso! A pessoa tá avisando que entra e sai com facilidade! O próximo passo vai ser levar tudo! Oh meu Deus, é hoje que eu não durmo!”
-“Mãe, fica calma! Eu vou dar uma busca aqui! Tem que haver uma explicação! Daqui a pouco te ligo.”
E agora? Chamo a polícia ou o padre Quevedo? Começo a investigação. Com medo até da cortina. Mas, por que não roubaram nada, gente? Tá tudo aqui! Entrar só para tomar um vinho Lambrusco barato como este?! E cadê a tampinha bonitinha para garrafas de vinho que eu comprei no shopping com a Ale? Foi só isso que o delinqüente levou??! Aquilo custa R$20,00! Tem dó!
Achei! Só não estou acreditando!
Lambrusco tem o quê? Gás!
Pasmem: a &*¨%$%& do troço de fechar garrafas de vinho pesa, mas tem a base de borracha. Conclusão: o gás da garrafa de Lambrusco que EU havia aberto e tomado metade na noite anterior, fez pressão sob o troço, que saltou da garrafa, acertou a xícara, quebrou a asa da pobre, bateu no celular, que foi parar no chão!
Dentro da pia: o pedaço da asa quebrada e o tampa garrafas (como chama aquilo mesmo?), é claro, com o resto da louça.
Vixeeeeeeeee! Melhor eu ligar logo para minha mãe!
Só que a parte do vinho pela metade eu vou ter explicar de forma diferente.
E a cabeça agora dói. Oh meu pai!
De onde foi que eu tirei todo este dramalhão?
Espera aí: que dia é hoje? Ixiiiii.... TPM.